A bipolarização do Planeta

Como final da Segunda Guerra Mundial, americanos e soviéticos entabularam diversas negociações para tentar encontrar um equilíbrio entre as forças emergentes do conflito um dos primeiros problemas foi a divisão da derr otada Alemanha e de sua capital Berlim, pois todas as potências desejavam uma parte do país. As forças de ocupação dividiram a Alemanha em quatro partes e sua capital em quatro áreas de influência entre 1945 e 1949, essa foi a configuração do território alemão: Berlim situava-se inteiramente dentro do território alemão, controlado pelos soviéticos. Para transformar a cidade em um foco de disseminação do sistema capitalista, os americanos lançaram mão de um amplo programa de reformas e de ajuda econômica. Em represália, Stalin decretou, em 1948, o bloqueio da cidade, tentando “asfixiar” a economia de sua parte ocidental, então controlada por norte-americanos, franceses e ingleses. Em contrapartida, os Estados Unidos lançaram a chamada “ponte aérea da amizade’, que permitiu, via transporte aéreo, levar todos os recursos necessários a Berlim Ocidental. Os soviéticos ameaçavam derrubar esses aviões, que cruzavam o espaço aéreo socialista. Por fim, após meses de tensão, os acordos entre as duas superpotências levaram à divisão definitiva do território alemão. Surgiram, assim, a República Democrática Alemã, socialista, com capital em Berlim; e a República Federal da Alemanha, capitalista, com capital em Bonn.

Por outro lado, os capitalistas, alertados pelo primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill desde 1946, assistiam à formação da chamada Cortina de Ferro  termo usado pelo estadista britânico para designar a linha fronteiriça que separava a Europa Ocidental de todo o Leste Europeu, que, transformado em satélite da União Soviética, encontrava-se militarizado e isolado das demais parcelas do continente. Essa denúncia levou os norte-americanos, no papel de líderes do bloco capitalista, a formularem, em 1947, uma doutrina de contenção do socialismo, que se expandia rapidamente. Conhecida como Doutrina Tramam (de Harry Tramam, presidente dos Estados Unidos de 1945 a 1953), era formada por um conjunto de práticas políticas, econômicas e militares voltadas para evitar a expansão do socialismo e fortalecer o capitalismo.

Um dos pontos mais fortes dessa doutrina foi o Piano Marshall, elaborado, também em 1947, por George Marshall, general e secretário de Estado dos EUA. O plano visava, por meio de um vasto programa de investimentos e empréstimos, reerguer a economia européía e, ao mesmo tempo, fortalecer a economia norte-americana, uma vez que uma Europa recuperada significava o aumento de encomendas a empresas norte-americanas, resultando em uma retomada global do crescimento do capitalismo. De fato, 70% dos investimentos feitos através do Plano Marshall retornaram imediatamente aos Estados Unidos sob forma de compras, sobretudo de bens de capital.Essa aproximação econômica abriu espaço para um alinhamento militar que visava equilibrar as forças de numa tio do território europeu. Surgiu, então, a ontem (Organização do Tratado do Atlântico Norte), uma aliança militar entre os países capitalistas que os obrigava a uma defesa mútua em caso de agressão vinda do bloco socialista soviético. A União Soviética, por sua parte, também iniciava uma escalada no sentido de consolidar sua liderança no bloco socialista. Realizou seus primeiros testes nucleares em 1949, dando início a uma acirrada disputa com os Estados Unidos, conhecida como corrida armamentista, que iria se estender por rodo o período da Guerra Fria. Em 1955 os soviéticos criaram o Pacto de Varsóvia, aliança militar que formalizou seu domínio no Leste Europeu e ampliou a bipolarização do planeta.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>