A indústria européia

Como é a indústria europeia? Mais de duzentos anos após a Primeira Revolução Industrial, a Europa apresenta unidades dispersas por praticamente todo o seu território. Vamos conhecer algumas das mais importantes e tradicionais regiões industriais, levando em consideração os fatores locacionais da Primeira e da Segunda Revolução Industrial.

O Vale do Ruhr  situado no oeste da Alemanha, está entre as maiores zonas industriais da Europa. A região possuía grandes reservas carboníferas, um importante fator de atração industrial no século XIX. Por isso, ao longo do rio Ruhr foram instaladas muitas indústrias de base, especialmente siderúrgicas. Outro fator que atraiu indústrias para essa região foi a navegabilidade do rio Reno, do qual o Ruhr é afluente, o que facilita o acesso ao porto de Roterdã, na Holanda, o mais movimentado do mundo.

Região de Mascou (Vale do Veiga) A indústria está concentrada entre a capital russa e os montes Trais, onde se localizam importantes jazidas de minério de ferro.

Durante a fase do socialismo real (1917-1991), essas indústrias orientavam-se prioritariamente para os setores de base, especialmente para a siderurgia. Atualmente essa opção está sendo reestruturados, principalmente devido ao ingresso de capitais estrangeiros bibelôs (Bélgica, Países Baixos Netherlands e Luxemburgo).

Esses três pequenos países localizam-se na desembocadura do rio Reno, perto da qual está o porto de Roterdã, além disso, a forte concentração populacional foi fator decisivo para abrigar um grande parque industrial, que se valeu de ricas reservas carboníferas e de minério de ferro, além dos fartos recursos financeiros holandeses.

Países nórdicos (Suécia, Noruega e Finlândia) desenvolveram grande parque industrial, baseado na exploração das ricas reservas de minério de ferro e do potencial hidráulico dos Alpes Escandinavos. Outros recursos naturais, como a madeira, também impulsionaram a industrialização dos países nórdicos. Dentre os principais setores industriais da região, destacam-se a mecânica pesada, a navegação e a petroquímica.

Outras regiões europeias tiveram sua expansão industrial calcada na existência de grandes jazidas carboníferas: Dobas (Ucrânia), Silésia (Polônia) e Alçaria na (França). Esta última possui também grandes reservas de minério de ferro, A região de Lyon (França), por sua vez, destaca-se por ser banhada pelo rio Ródano, navegável graças a eclusas, e pelas suas reservas de bauxita, que fizeram dela um grande centro metalúrgico.

De modo geral, o mapa de indústria europeia mostra que a porção norte ocidental da Europa concentra os maiores centros urbano-industriais do continente. Esse fato reflete uma herança da industrialização clássica vivida pelos países membros da União Europeia.

Faça um comentário!