Características do nazifascismo

O que é nazifascismo? Durante a crise capitalista da década de 1930 o fascismo não ficou restrito à Itália e à Alemanha, instalando-se sob as formas diversificadas em países de outros continentes. Na Europa assumiu o poder em Portugal, Espanha, Áustria, Bulgária, Polônia e Hungria, entre outros. Na Ásia, o militarismo japonês foi considerado por alguns historiadores como uma variante do fascismo. Características do nazifascismo Em todas essas regiões as características principais do nazifascismo foram as mesmas: – Totalitarismo. Os interesses do indivíduo estão totalmente subordinados aos do Estado. “Nada deve haver acima do Estado, nada fora do Estado, nada contra o Estado” (Mussolini). – Nacionalismo. A nação representa a forma suprema de desenvolvimento e organização das sociedades. Os interesses entre nações encontram-se em conflito permanente. ‘“Tudo, absolutamente tudo, deve contribuir para reforçar as bases raciais que asseguram o desenvolvimento da nação” (Hitler). – Militarismo. A expansão é uma necessidade inerente à vida das nações e seu instrumento é a guerra, que fortalece os indivíduos e regenera o povo. ‘Mesmo neste momento, tenho a sublime esperança de que um dia chegará a hora em que essas tropas desordenadas se transformarão em batalhões, os batalhões em regimentos e os regimentos em divisões,,,” (Hitler). – Corporativismo. Os sindicatos baseiam-se em corporações, no interior das quais patrões, empregados e representantes do Estado encarregam-se de planejar a produção e decidir sobre os conflitos entre capital e trabalho. “Ao contrário das velhas organizações que vivem fora do Estado, os nossos sindicatos fazem parte do Estado” (Mussolini). O corporativismo foi típico da Itália, assumindo outras características na Alemanha. – Expansionismo.  Para os alemães, a agressão aos outros países era justificada pela teoria do “espaço vital”, necessário ao desenvolvimento do povo alemão, e orientada em direção à União Soviética. “O movimento nacional-socialista terá de encontrar coragem para, desprezando tradições e preconceitos, congregar o povo e as suas forças para a marcha pela estrada que nos libertará de nosso estreito habitat atual…” No entanto, se hoje falamos, na Europa, em novas terras, pensamos, antes de tudo, na Rússia e nos Estados adjacentes a ela subordinados (Hitler). Para os italianos, o expansionismo era justificado como forma de restabelecer o poderio do Império Romano. – Anticomunismo. A aniquilação física dos comunistas internamente e a destruição da União Soviética eram consideradas fundamentais para o desenvolvimento nazi-fascista. “Defender os produtores significa combater os parasitas. Os parasitas do sangue, em primeiro lugar os socialistas, e os parasitas do trabalho, que podem ser burgueses ou socialistas..,” (Mussolini). – Racismo.  Diretriz desenvolvida na Alemanha apregoava que a raça ariana, representada pelos alemães, estava destinada a dominar as raças inferiores (judeus, negros, eslavos etc.). “Aqueles que governam devem saber que têm o direito de governar porque pertence à urna raça superior” (Hitler). E estas foram as características do nazifascismo.

Faça um comentário!