Clonagem

Uma clonagem é a produção (natural ou artificial) de seres com o mesmo código genético. Um ser clonado possui uma cópia perfeita do seu corpo, seus órgãos, aparência e DNA.

De acordo com as últimas pesquisas, foi descoberto que é possível realizar uma ou mais clonagens através de óvulos ainda não fecundados, permitindo a clonagem de animais. Já a clonagem de plantas é realizada desde o século XIX, onde os agricultores, para melhorar sua produção, tinham uma planta matriz e, a partir dela, criavam várias geneticamente idênticas.

Tipos de Clonagem

  • Clonagem Natural

Quando as células se originam através de reprodução assexuada. Existem alguns tipos de reprodução natural:

– Bipartição: realizada por organismos unicelulares, onde um organismo se fragmenta em 2 outros idênticos entre si. Ex: planária.

–  Fragmentação: quando um organismo perde um membro ou outra parte de seu corpo e essa parte solta cresce e se desenvolve, formando outro indivíduo. Ex: estrela do mar.

– Partenogénese: quando o óvulo se desenvolve sem a fecundação prévia, originando um outro indivíduo. Ex: pulgão.

– Gemulação: há formação de gomos no indivíduo e, a partir desses gomos, formam-se outros indivíduos através da germinação. Ex: Hidra.

– Esporulação: quando se formam algumas células reprodutoras e, através do vento, conseguem germinar, formando outros seres. Ex: fungos.

– Multiplicação vegetativa: quando uma parte de uma planta (raiz, caule ou semente) germina, formando outra planta. Ex: roseira.

  • Clonagem Induzida

Realizada em laboratório, baseia-se na retirada do núcleo do óvulo, colocando-o na célula adulta que se deseja clonar. Ao fazer isso, dá-se início a uma divisão celular induzida por choques elétricos, dando início ao desenvolvimento do embrião.

  • Clonagem Reprodutiva

A clonagem reprodutiva é uma tecnologia usada para que um animal clone possua o mesmo DNA nuclear de um animal clonado, ou seja, que já tenha a sua existência em vida. Foi essa a tecnologia que usaram para criar a Dolly, mas para que fosse possível, foi necessário que os cientistas transferissem o material genético do núcleo da célula somática de um doador adulto para um óvulo vazio, ou seja, que perdeu todo o seu material genético e seu núcleo.

  • Clonagem Terapêutica

Possui as mesmas características da clonagem reprodutiva, porém com uma diferença: a blástula (segundo estágio do desenvolvimento embrionário) não é realizada no útero e sim em laboratório para tornar possível a produção de  células estaminais, ou seja, células utilizadas para produzir órgãos e tecidos para transplantes.

Clonagem da Ovelha Dolly

clonagem-ovelha-dollyPara criar a ovelha Dolly, foi preciso isolar DNA congelado de uma ovelha da raça Finn Dorset de 6 anos em laboratório. Esse DNA foi colocado em uma cultura muito pobre em nutrientes, o que possibilitou que a célula entrasse em estado de latência e parasse de crescer.

Logo depois, foi retirado o óvulo não fertilizado de uma ovelha da raça Scottish Blackface, removendo o núcleo para deixá-lo vazio. Depois disso, através de um processo de eletrofusão, o núcleo do óvulo da ovelha de raça Finn Dorset foi unido ao óvulo sem núcleo da ovelha Scottish Blackface.

Após a união, a célula começou a se dividir até que chegou em 100 células, que formaram um blastocisto. Esse Blastocisto foi inserido no útero de uma outra ovelha da raça Scottish Blackface, formando uma espécie de barriga de aluguel.

Após a gestação, a ovelha Scottish Blackface deu à luz a uma ovelha Finn Dorset, já que o núcleo pertencia a essa espécie. Esse filhote foi chamado de Dolly.