Colonização da África

A exploração do continente africano, por nações europeias, aconteceu no século XIX.Junto com a Ásia, a África foi um dos últimos continentes a serem colonizados, em um processo conhecido como imperialismo ou neocolonialismo.

Por que colonização africana aconteceu?

Essa busca por novos territórios se deu com o início da Revolução Industrial, como forma de obter matéria-prima para abastecer as fábricas. Eram procurados recursos como ferro, cobre e chumbo, além de produtos agrícolas, como algodão e borracha.

O pretexto dado, porém, era a necessidade de “civilizar” os povos africanos, tidos como inferiores aos europeus, até mesmo com discurso científico para corroborar esse ponto de vista. A catequese cristã era declarada como outra preocupação.

Partilha da África

A divisão do território foi feita em 1885, entre Inglaterra, França, Bélgica, Holanda e Alemanha, Itália, Portugal e Espanha, na Conferência de Berlim. Essa partilha ignorou as configurações geopolíticas existentes, redesenhando as fronteiras da África de acordo com os interesses das potências imperialistas. Muitas das vezes, isso colocou tribos inimigas sob uma mesma administração ou até dividiu etnias – o que motivou conflitos posteriores. As rivalidades imperialistas também foram uma das motivações para a Primeira Guerra Mundial.

Apesar disso, a colonização já estava em andamento, pois vários países tinham enviado cientistas à região, com a pretensa justificativa de pesquisa científica – na verdade, o que se averiguava era o seu potencial mineral. Em pouco tempo, boa parte do território já estava tomada.

Povos escravizados

Vale salientar, porém, que bem antes disso, no século XV, já era comum o tráfico negreiro na região, principalmente para o Brasil, com trocas de cativos por mercadorias fornecidas pelos europeus às elites africanas da época.

Como eram vistos como mercadorias, os negros africanos não tiveram o mesmo destino que outras populações tribais, como a dizimação dos povos indígenas na América, por exemplo.

Atividades econômicas

Café, chá, cana-de-açúcar e cacau estavam entre os principais tipos de plantação na região – produtos que não faziam parte do cardápio dos povos nativos. O extrativismo mineral de ouro, ferro, chumbo e diamante, entre outros, era igualmente importante.

África hoje

Atualmente, a África conta com 54 países independentes. Nesse processo, apenas a Libéria (estado formado por escravos libertos dos Estados Unidos) e a Etiópia (que teve domínio da Itália entre 1936 e 1941) não foram envolvidas.

Atualizado em: 18/02/2019 na categoria: História Geral