Dicas Simples e Práticas para Fazer uma Boa Redação

A produção manual escrita é deixada de lado cada vez mais pelos estudantes e soma-se a isso, ainda, o abandono da leitura. É por esta caudsa que muitos não conseguem fazer uma boa redação, errando em simples aplicações de normas e conceitos básicos. Que tal revê-los aqui e correr atrás do prejuízo? Mãos à obra!

DICAS PARA FAZER UMA BOA REDAÇÃO

  1. Uma redação deve ter uma estrutura básica formada por:
  • Introdução;
  • Desenvolvimento;
  • Conclusão.

A partir do tema que é dado, você deverá escolher duas ou três linhas de pensamento e citá-los na introdução, que deve ter um parágrafo. No desenvolvimento, sua missão é convencer o leitor acerca de sua opinião – positiva ou negativa – sobre o assunto. O desenvolvimento, geralmente, possui dois parágrafos. Conclua o tema no parágrafo final. Lembrando que a redação do tipo dissertativa é a pedida em vestibulares e concursos;

2. Não escreva difícil! Prefira uma linguagem mais simples e direta (Não confunda isto com o uso do coloquialismo, sem restrições);

3. Críticas sem fundamento e sem objetivo não devem ser feitas. Faça uma análise sobre o assunto baseada em fatos, acontecimentos reais. Sempre aponte soluções coerentes para os problemas levantados;

4. É proibido o uso de palavrões, jargões, gírias e coloquialismo;

5. A linguagem utilizada deve ser utilizada APENAS na internet. Nunca abrevie palavras: “vc”, “qdo”, “msm”, dentre outras ao fazer uma redação;

6. Não repita palavras desnecessariamente! O texto fica enfadonho e pobre. Use sinônimos: lar, casa, moradia;

7. Não “encha linguiça”, como dizem! Seja claro e objetivo. É melhor qualidade do que quantidade, respeitando a quantidade mínima de linhas exigidas para a redação. Faça um parágrafo para introdução, um para o desenvolvimento e um para a conclusão, pelo menos;

8. Coloque ponto final! Começou um novo argumento, uma nova ideia? Coloque ponto final e não vírgula! Do contrário, os períodos ficarão tão confusos que o leitor não saberá nem mais qual é o assunto inicial ou quem é o sujeito do período;

9. Faça a concordância verbal. Se o sujeito está no plural, o verbo também deverá estar! Ficou em dúvida? Leia a oração e identifique o sujeito, quem pratica a ação;

10. Releia a sua redação! Coloque-se no lugar do leitor que não sabe nada sobre o assunto abordado em seu texto e se pergunte: Será que ele entenderia sobre o que estou escrevendo e o meu ponto de vista?