Guerra do Haiti

A guerra do Haiti também é conhecida como Revolta de São Domingos e ocorreu entre 1791 e 1804 com um conflito brutal. Esse conflito levou a eliminação de escravidão e a independência do Haiti, sendo ele a primeira república governada por descendentes de africanos.

Entenda a Guerra do Haiti

Por volta de 1740 Saint-Domingue e a Jamaica era os maiores produtores de açúcar do mundo, pois contavam com um sistema de irrigação que aumentava a produção. Os fazendeiros brancos eram os detentores dessa propriedade e riqueza, porém era usada mão de obra escrava nas plantações, com negros trazidos da África, e as pessoas eram bem divididas em classes.

A partir de 1751 ocorreram alguns conflitos entre negros e brancos por conta das condições em que os escravos se encontravam, porém, os brancos acabaram vitoriosos. Em 1758 foram aprovadas leis que restringiam os direitos dos que não fossem brancos instalando um sistema rigoroso de castas.

Em 1789, na França, foi publicada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão que defendia que todo homens eram iguais. Os escravos de Saint-Domingue, até então uma colônia francesa, começaram a se unir com monarquista e britânicos para também conseguir esses direitos, porém os brancos resistiram.

Em 1791, na noite de 14 de agosto teve início uma revolta, na qual os escravos brigavam pelos seus direitos e criaram uma verdadeira guerra civil na colônia. No início os donos das plantações conseguiram resistir, porém cada vez mais escravos se juntavam a causa e a violência aumentou.

Toussaint Louverture decidiu ajudar as tropas francesas contra a Espanha, que possuía parte da ilha, caso eles libertassem todos os escravos. Com a vitória francesa e após muitas batalhas e resistência da França, somente em 1804 a ilha foi declarada a independência da colônia e somente então os escravos conseguiram a sua liberdade.

 

Atualizado em: 27/10/2017 na categoria: História Geral