A Guerra Fria – Causas e Consequências

» » A Guerra Fria – Causas e Consequências

A Guerra Fria aconteceu do fim da Segunda Guerra Mundial até a queda da União Soviética, em 1991. Suas batalhas incluíam confrontos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética, que disputavam a hegemonia política, econômica e militar do mundo. A ameaça da bomba nuclear foi o fator que evitou conflitos diretos entre estas e outras nações.

Contexto histórico da Guerra Fria

Quando a Segunda Guerra Mundial chegou ao fim, as maiores potências mundiais eram os EUA, com o sistema capitalista, e a União Soviética, com seu regime comunista. Ambas tentaram implementar suas ideologias em outros países, o que resultou em um combate ideológico em que predominou a corrida armamentista e espacial, a paz armada e conflitos bélicos indiretos como na Coreia (1951-1953) e no Vietnã (1959-1975).

Durante o período da Guerra Fria, tanto os americanos como os soviéticos tinham um grande poderio nuclear, que se fosse usado poderia extinguir a vida no planeta. Por conta disto, uma série de ações indiretas foram adotadas ao invés do embate, como a repressão ocidental ao comunismo e a perseguição da URSS ao capitalismo.

Além disto, o Plano Marshal (EUA) e a COMECON (URSS) foram desenvolvidos para impulsionar a economia das duas nações. Houve também a famosa divisão da Alemanha através do Muro de Berlim, e foram criados dois grandes blocos militares no mundo.

O Fim da Guerra Fria – Consequências


Em 31 de dezembro de 1991, o estadista russo Mikhail Gorbachev anunciou o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, o que contribuiu para a independência de países aliados do regime e a queda do muro de Berlim.

Este foi oficialmente o fim da Guerra Fria, que trouxe como consequência, entre outras coisas, uma grande evolução militar e tecnológica para o mundo todo, proveniente das duas nações.