O Que Foi a Lei do Povoamento? O Que Significa e Seus Efeitos

A lei do povoamento foi implantada no século XIX, nos Estados Unidos da América a partir da necessidade de expandir os territórios dos EUA para o Oeste do país, que era despovoado. A lei do povoamento tinha como objetivos, além do povoamento do lado Oeste, o crescimento da economia de forma abundante e a busca pela matéria-prima das indústrias.

A lei do povoamento incentivava a ida dos estadunidenses e imigrantes para aquela direção, fazendo com que as terras que não eram aproveitadas começassem a gerar lucro para o país.

A lei “Homestead Act” foi criada em 1862 e chamou muito a atenção de estrangeiros que, atraídos pela baixa oferta do governo pelos lotes de terra a oeste das 13 colônias, desembarcaram no país em busca de locais para ocuparem e criarem grandes cultivos.

Para acelerar o processo de expansão, foram criadas ferrovias e navegações a vapor que facilitaram o comércio entre os moradores do Oeste com o Leste. Esse cenário é bem visível em filmes de velho-oeste, bang-bang, que tem cowboys como personagens principais.

Essa lei excluiu os povos indígenas do direito à cidadania, pois não os considerava como cidadão estadunidenses, o que fez com que eles sofressem mais ainda com os efeitos das normas de incentivo.

Leia também:

Efeitos da lei do povoamento

A lei do povoamento trouxe grandes mudanças no cenário econômico dos EUA. Ela fez surgir ferrovias, rotas de navegação pelos rios e consolidou o capitalismo no país e dos mercados consumidores para os produtos industrializados, o que fez que a economia estadunidense tivesse um crescimento acentuado.

Os índios acabaram sentindo na pele as consequências da Marcha para Oeste (como ficou conhecido o momento na história do país). As terras a Oeste eram totalmente ocupadas pelos índios que, após a aprovação da lei, começaram a ser exterminados processo de apropriação do território. Hoje, os povos indígenas perderam a maioria de sua população graças aos efeitos dessa medida.