Marsupiais

Animais como a cuíca, canguru, diabo-da-tasmânia, o gambá e o coala fazem parte da lista de animais marsupiais. O nome “marsupial” se origina do latim “marsupiu” e significa pequena bolsa. A bolsa pela qual o termo se refere em relação a esses animais é a bolsa de pele que fica localizada no ventre da fêmea e é chamado de marsúpio.

Nem todas as fêmeas marsupiais têm um marsúpio muito bem desenvolvido e pronto para suportar o filhote. Dependendo da espécie a bolsinha só se forma no período em que a fêmea está pronta para reproduzir. Já em outras espécies o marsúpio não se apresenta um surgimento.

Acredita-se que os marsupiais surgiram na América do Norte na época do Cretáceo Inferior e desde de então se espalhou pela América do Sul, Ásia, Oceania, Europa e o norte da África. Mas durante o Cenozóico Médio, os marsupiais sofreram com a extinção, tanto é que a única espécie marsupial encontrada na América do Norte, foi uma única espécie de gambá. A maioria das espécies podem ser encontradas na América do Sul na Austrália.
Depois de muitas pesquisas alguns cientistas apontaram que o desaparecimento desses seres ocorreu por causa da competição com os mamíferos eutérios. Outros cientistas afirmam que o sumiço desses bichinhos foi por conta da extinção que sumiu com diversas espécies.

Reprodução diferente

Os animais marsupiais possuem o aparelho reprodutor diferente dos demais mamíferos. As fêmeas possuem uma vagina mediana que também pode ser chamada de canal pseudovaginal, dois úteros e duas vaginas laterais.

As vaginas laterais possuem apenas a função e encaminhar o esperma para o interior do dois úteros. O canal pseudovaginal se encontra fechado até o momento em que o filhote resolve nascer e se abre somente no momento em que o filhote já está saindo.