O Existencialismo é um Humanismo?

O existencialismo não é exatamente um humanismo, mas ambos os movimentos possuem o ser humano como fonte de discussão e inspiração. O existencialismo posicionou o ser humano como a principal inspiração filosófica, tentando entender cada vez mais sobre o modo de pensar e agir delas perante a sociedade.

Já o humanismo encontrou no homem forte estímulo para suas obras, implantando o antropocentrismo entre os artistas, pensadores, autores e intelectuais do século XIV, rompendo a influência exorbitante que a religião exercia.

O que é existencialismo?

O existencialismo é um conjunto de teorias que foram formuladas no século XX, que possui fortes influências do pensamento de Kierkegaard. Esta corrente filosófica se caracteriza pela análise da existência dos homens e de como essa existência é adquirida. O sentido da vida é atribuído à liberdade acima de qualquer coisa, à possibilidade de escolha e a total responsabilidade pessoal.

O existencialismo afirma que o homem existe primeiro e depois vai mudando a sua natureza.

Leia também:

O que é humanismo?

O humanismo foi um movimento literário iniciado na Itália, no século XIV, que rompeu a forte influência da Igreja e do pensamento religioso da Idade Média.

Com isso, o homem passou a ser o centro de interesse dos intelectuais daquela época, ou seja, o teocentrismo dava lugar ao antropocentrismo. Esse movimento procurou nos seres humanos o melhor para eles mesmos, sem influências da Igreja.

O humanismo não possuiu características próprias por conter traços literários tanto da Idade Média quanto do Renascimento, o movimento que se iniciava na época. Dessa maneira, o humanismo marcou a transição entre um e outro movimento e mesclou em suas obras o velho e o novo jeito de pensar dos homens.