Política da Espanha

As ações relacionadas a um determinado país no mundo acontecem em virtude de diferentes características em sua organização e neste caso se faz importante conhecer um pouco sobre a política da Espanha. 

Como funciona a política da Espanha

Para iniciar estas ponderações é preciso saber que a política no âmbito da Espanha consiste em diferentes condições administrativas determinadas pelas leis existentes neste país europeus que delimitam como os órgãos legislativos devem funcionar.

De forma detalhada a Espanha é considerada como uma monarquia do tipo parlamentarista porque é no poder legislativo – que possui as Cortes Gerais – que se encontra a maior parte da responsabilidade de governar bem como de editar novas leis para os cidadãos espanhóis.

Em seu funcionamento após as eleições legislativas o Rei da Espanha faz a proposta de quem ele deseja ser o presidente do Governo para o Congresso de Deputados que deve aprovar esta escolha sendo que o mesmo se mantém no cargo enquanto tiver a confiança dos deputados.

Mas caso o rei considerar que não existe uniformidade no governo ele pode dissolver as cortes gerais com seus deputados convocando com isso novas eleições para a obtenção de uma nova formação legislativa.

Com relação às funções o rei – que na atualidade é Juan Carlos – é o chefe de estado que modera o funcionamento de todas as instituições democráticas espanholas além de fazer a sua representação internacional sendo trocado apenas com a morte.

Já o Congresso possui 350 deputados por meio de voto popular e 259 senadores dos quais apenas 108 são eleitos diretamente sendo que o restante é indicado por legisladores de diferentes regiões da Espanha.

Deste modo, a política da Espanha está relacionada com o seu sistema de representatividade e gestão do país com características específicas deste local do mundo, mas que passou por mudanças recentes em virtude da crise econômica mundial vigente.

Atualizado em: 27/10/2017 na categoria: História Geral