Proteínas de Defesa: Os Anticorpos

Os Anticorpos

Quando uma proteína estranha (antígeno) penetra num organismo animal, ocorre a produção de uma proteína de defesa chamada anticorpo. A molécula de anticorpo se liga quimicamente ao antígeno, neutralizando seu efeito.

Os anticorpos, da mesma forma que as enzimas, são específicos; assim, determinado anticorpo atua somente contra aquele antígeno particular que induziu sua formação. Aqui também é válida a noção de chave-fechadura.

Desde que um certo antígeno tenha invadido nosso corpo uma primeira vez, provocando a fabricação de anticorpos, o organismo parece guardar uma “lembrança” ou formar uma espécie de memória da estrutura da proteína invasora. Isso faz com que invasões posteriores do mesmo antígeno sejam prontamente repelidas, porque o mecanismo de produção do anticorpo já se encontra instalado – dizemos que o organismo ficou imunizado. É exatamente por esse motivo que as doenças da infância, como a caxumba e o sarampo, são contraídas apenas uma vez.

Saber como funcionam os anticorpos permitiu o desenvolvimento de vacinas, extremamente importantes em saúde pública, e de soros terapêuticos, como o soro antiofídico.

Vacinas

As vacinas são substâncias produzidas com bactérias ou vírus ou partes deles mortos ou enfraquecidos. Ao penetrar no corpo, o sistema imunológico reage a esses elementos e fabrica anticorpos contra esses mesmos elementos. É por isso que o corpo fica preparado contra as doenças, porque os anticorpos produzidos, quando há ameaça de infecção, agem prontamente contra o vírus ou a bactéria em questão, impedindo a doença de se manifestar, ou mesmo se manifestar de forma leve.

12345 (SEM VOTOS, VOTE!)
Loading...Loading...

Faça um comentário!