Reação da saponificação

A reação de saponificação também é chamada de hidrólise alcalina. Isso é uma reação química que acontece entre uma base inorgânica ou um tipo de sal e um éster. Sendo que o produto final resulta em um álcool e um sal orgânico.

Reação da saponificação

Foi dado o nome de saponificação a esse processo devido ao fato de que quando é utilizado um éster que se deriva de um ácido graxo em quaisquer reações desse tipo, que faz o sabão, e sabendo que a principal fonte natural dos ácidos graxos são os óleos e as gorduras, os principais processos que são utilizados para a produção dos sais graxos são a hidrólises alcalinas, mais conhecidas como sabão.
As bases mais preferidas para serem usadas nas reações de saponificação são o hidróxido de potássio (KOH) que forma um sabão amis mole que ficaram conhecidos como “sabões potássicos” e o hidróxido de sódio (NaOH) que produz o sabão com mais consistência, mais durinho. No Brasil muitas pessoas ainda costumam fabricar sabão em suas próprias casas. Os materiais necessários para que a fabricação caseira possa ser feita é a água cinzenta (lixívia) o lugar do hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio. A água cinza possui o caráter alcalino por causa do carbonato de potássio que compõe a água que, quando está em uma solução aquosa, libera íons OH.

Outro produto que colabora para a reação da saponificação é o glicerol. O glicerol é um composto orgânico que se encaixa no grupo dos álcoois. Em consequência a isso as industrias de sabão preferem produzir também a glicerina, uma forma comercial de glicerol que possui 95% de pureza e originalidade em sua composição. Essa substancia possui diversas propriedades umectantes. Devido a isso ela é capaz de obter e manter a umidade e é utilizada para a fabricação de loções e cremes para a pele, produtos alimentícios e sabonetes.