Uso e Ocupação do Solo

A ocupação e uso do solo é o processo pelo qual os humanos tomam um espaço geográfico e realizam suas atividades nele, modificando a paisagem inicial. Isso gera impactos no ecossistema, perda de biodiversidade e poluição do ar, além de outros danos aos recursos naturais, como a água e o solo.

Atividades de uso e ocupação do solo

Agricultura, reflorestamento, transportes e habitação são algumas das ações humanas que modificam as condições iniciais do solo. De igual modo, as zonas costeiras e montanhosas são afetas com as iniciativas de turismo e lazer.

Por que é preciso entender o uso e ocupação do solo?

Saber como esse território é explorado ajuda a resolver questões fundamentais ligadas aos recursos naturais, a exemplo da qualidade da água. Já o controle do uso da terra ajuda a evitar a deterioração do meio ambiente.

Consequências da ação humana no solo

Quando uma cidade se depara com erosão, inundações e assoreamentos de cursos de água, provavelmente, passou por um mau uso do solo.

Outras práticas humanas, como as queimadas podem contribuir para um impacto no clima. Em sentido contrário, quem faz reflorestamento está colaborando para devolver vida ao local e diminuir a quantidade de CO2 na atmosfera.

Importância do planejamento urbano

O planejamento do uso desse espaço é fundamental, evitando a degradação exacerbada tanto do solo como dos recursos naturais envolvidos. Assim, garante-se que as regiões terão as condições mínimas necessárias para a sua sobrevivência. É uma forma de possibilitar um acesso democrático à terra e à qualidade de vida.

Como se faz planejamento urbano para uso do solo

Para esse planejamento de desenvolvimento urbano são feitos levantamentos por meio de fotografias aéreas e técnicas de sensoriamento remoto (por satélites e aviões).Geralmente, cada município tem leis de zoneamento próprias, para regular essa ocupação, explicitando quando uma atividade é permitida ou não em determinada localidade.

Atualizado em: 04/09/2019 na categoria: Geografia Geral