Colonização Inglesa

A colonização inglesa foi o processo de exploração feito pela Inglaterra com início no século XVI sob o comando do explorador Walter Raleigh, as primeiras expedições partiam em destino a América do norte, porém não obtiveram o sucesso esperado, os sucessivos ataques de índios nativos dificultaram a colonização.

Mas em 1607, Walter Raleigh conseguiu estabelecer a primeira colônia inglesa na América do norte, chamando-a de Virgínia, nome dado em homenagem a rainha Elisabeth I, que por ser solteira era chamada de a virgem.

Características da colonização inglesa na América do norte

Diferentemente das colonizações Portuguesas e Espanholas, que possuíam expedições desde o século XV e tinham como característica principal o forte controle das metrópoles sobre suas colônias, as colonizações inglesas possuíam suas particularidades, as expedições eram feitas pela iniciativa privada a partir da concessão dos direitos de exploração das colônias.

Duas empresas fizeram parte desse processo, a Companhia de Londres que monopolizou a região norte e a Plymouth que ficou com os territórios da região sul, assim a metrópole tinha pouco controle sobre as colônias.Outra característica marcante foi a implantação do sistema manufatureiro na região norte e sistema plantation nas colônias do sul.

Consequências da colonização Inglesa

A colonização inglesa trouxe diversas consequências como a escravização de povos nativos que que habitavam nas regiões invadidas e o consequente massacre e descaracterização sofrida por esses povos.

Com a intensificação das expedições foram surgindo novas colônias, por volta de 1700 os ingleses já eram mais de 250 mil colonos no continente americano, e em 4 de julho de 1776 é proclamada a independência dos Estados unidos, o território já contava com mais de 2,5 milhões de habitantes.

Atualizado em: 04/04/2019 na categoria: História Geral