» » Teoria da Deriva Continental

Teoria da Deriva Continental

A teoria da deriva continental fala sobre a evolução das formas das terras que estão acima do mar ao longo das eras geológicas.

Inicialmente, esta teoria diz a respeito do movimento da massa continental por meio do tempo geológico do planeta terra, pois as formas e as localizações dos continentes eram diferentes.

Quando teve Início?

Esse estudo começou antes do conhecimento das placas tectônicas.
Inclusive essas placas foram o ponto chave para comprovação de que os continentes se movimentaram de um lugar para outro, além de modificar suas formas.

Esta teoria teve início há muitos anos e desde que o mapeamento de pontos da terra foi feito, houve uma desconfiança de que os continentes eram unidos.
Francis Bacon, no ano de 1620, deu a ideia de que o litoral leste do América do Sul e o litoral oeste da África se encaixavam perfeitamente, informando que esses continentes eram unidos no passado.

Desta forma, esta desconfiança tornou-se uma teoria científica, com argumentos e hipóteses, após uma prévia elaboração.

No ano de 1912, o alemão Alfred Wegener a formulou a denominou de Teoria da Deriva Continental. Mas no início, era uma teoria polêmica e não tinha nada para comprovar. Eram apenas estudos baseados em fósseis e vegetação semelhantes encontrados em aéreas separadas por um oceano.

Wegener era defensor de que no passado só havia um continente. Apesar da teoria de Wegener ter sido baseada por vários estudos e evidências empíricas, não estava de acordo com o que os outros estudiosos acreditavam.
A discordância deve-se a não comprovação do motivo da movimentação dos continentes.
Embora houvesse suspeitas de que a camada superficial terrestre estivesse flutuando em uma superfície líquida muito quente, que hoje sabemos que se chama manto.

Atualizado em: 14/06/2018 na categoria: Geografia Geral