» » Política do Pão e Circo – O Que Foi?

Política do Pão e Circo – O Que Foi?

A política do pão e circo foi uma prática política que oferecia comida e divertimento para a população a fim de conquistar a satisfação da mesma. A política do pão e circo foi um termo criado na Roma Antiga pelo poeta romano Juvenal por volta do século I a.C.

A política do pão e circo foi inventada durante o império de Otavio Augusto, que aproveitava a falta de interesse do povo em relação à política para efetivar essa prática.

A palavra “pão” se referia às distribuições de cereais pela classe dominante que acontecia mensalmente. Já a palavra “circo” dizia respeito às atividades de lazer que eram ofertadas gratuitamente, como os espetáculos envolvendo acrobacias, danças, gladiadores, corridas de cavalo, artistas de teatro, circo e diversos outros.

Muitas dessas atividades eram praticadas com muita violência e derramamento de sangue. Elas ocorriam 180 vezes por ano, o equivalente a dois dias úteis para cada feriado.

Nesse período a Roma Antiga estava enfrentando muitos problemas sociais e econômicos que tinham ligação direta com a sua fundação e com a intensa expansão que ela estava enfrentando, principalmente populacional.

A desigualdade social estava muito presente e nesse contexto a política do pão e circo foi criada para conter os ânimos da população e evitar as rebeliões que poderiam acontecer por indignação da classe mais pobre frente a sua realidade.

Leia também:

Política do pão e circo no Brasil

Muitas pessoas afirmam que no Brasil a política é baseada no “pão e circo” e ocorre principalmente através do carnaval e futebol, mas também por meio de novelas, internet, jogos, etc.

Essas diversões chamam a atenção dos brasileiros e acabam os desviando para longe dos problemas sociais, desemprego, pobreza, mortalidade infantil e tantos outros problemas que o Brasil possui e precisa que a população cobre seus direitos e reivindique melhores condições de vida para que possam melhorar.

A mídia é outra contribuinte da prática do pão e circo no Brasil que, além de distrair a população, aliena as pessoas para o que lhe convém, mostrando somente o que é do seu interesse político, ou seja, do interesse de quem a patrocina.

Além da mídia, alguns programas sociais também são vistos por muitos como parte dessa política do pão e circo atual, uma vez que o interesse maior é satisfazer a população e ganhar votos com isso e não propriamente prestar assistência e caridade à classe mais pobre.

Sobretudo, há quem discorde desse argumento e veja os programas sociais como ações realmente eficazes que possibilitam muitas pessoas saírem da miséria e melhorarem suas condições de vida.

Esses dois pensamentos têm argumentos que devem ser levados em consideração e o que fica evidente é que no Brasil tudo é uma questão de ponto de vista, inclusive a política do pão e circo.

Por Que a Política do Pão e Circo em Roma é Comparada à Política no Brasil?

A política do pão e circo em Roma é comparada à política no Brasil porque os governantes utilizam a mesma prática para distrair a população e impedir suas revoltas frente a uma realidade que possui grandes problemas nos cenários político, social e econômico.

A diferença é que no Brasil essas práticas se atualizaram e seguem o modelo de uma sociedade mais moderna e que precisa de outras diversões.

Atualizado em: 08/08/2018 na categoria: História Geral