A Rússia na Primeira Guerra Mundial

A Rússia entrou na Primeira Guerra Mundial ao lado da Sérvia contra o império austro-húngaro. A Revolução Russa de 1917 foi crucial para a saída da Rússia da Primeira Guerra.

Por que a Rússia entrou na Primeira Guerra Mundial?

A Rússia era aliada da Sérvia que, devido ao assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, teve guerra declarada sobre si por parte do império austro-húngaro. Por conta disso, a Sérvia também declarou guerra ao império e assim também fez a Rússia, já que era sua aliada.

Rússia Totalmente Despreparada para a Guerra

O momento, no entanto, não era propício à Rússia. Em 1905, o regime czarista estava minado por várias forças contrárias: a oposição política da nobreza liberal e da burguesia, as manifestações de operários e camponeses, o crescimento dos partidos socialistas e a insatisfação das minorias nacionais submetidas ao Império Russo e obrigadas a adotar a religião, a cultura e a língua russa, em detrimento das suas.

As ferrovias eram insuficientes para a grande extensão do império, tornando difícil o abastecimento das tropas no front, as estradas de rodagem também eram péssimas e insuficientes e quase sempre cobertas pela neve ou pela lama e a indústria não tinha condições de atender as necessidades de mobilização.

Havia ainda problemas políticos e sociais. O czar e a czarina eram místicos, mentalmente desequilibrados e sempre atendiam às indicações militares e políticas de videntes incompetentes e estelionatários. A alta nobreza era irresponsável, acatando, sem questionar, qualquer decisão mais esdrúxula do czar.

A burocracia civil era incompetente e incapaz de fazer o país funcionar. As tributações eram um fardo pesado para os mais pobres, gerando fome, greves e levantes constantes nas cidades e nos campos. Existia também muita inquietação nas outras nacionalidades dominadas pelos russos.

Todos esses focos de tensão obrigavam uma grande parte do exército russo a atuar como policiais, impedindo sua utilização na frente de batalha. A verdade é que a Rússia estava totalmente despreparada para uma guerra moderna de longa duração. Apesar de seu exército possuir o maior contingente de toda a Europa, o comando do mesmo era ineficiente, não havia apoio logístico, faltavam armas e as táticas de guerra eram ultrapassadas.

A Rússia é Derrotada pelo Japão

Não refeita da derrota contra o Japão, a Rússia lançou-se numa aventura contra o exército alemão, equipado pela mais poderosa indústria bélica da época. No final de 1916, o exército russo estava próximo da ruptura: perdera cerca de 5 milhões de soldados, entre mortos, feridos, doentes ou aprisionados pelos inimigos.

Na falta de soldados experientes, foram convocados camponeses jovens, arrimos de família, gerando descontentamento no campo e preocupações na frente de batalha. Em princípios de 1917, o exército russo era uma enorme massa de soldados cansados, maltrapilhos, famintos e desarmados, desejosos da paz e enraivecidos com o imperador.

Revolução Russa de 1917 a Caminho

Essa inquietação no Front combinou-se com saques de armazéns, com o aumento do movimento grevista nas cidades e com invasões de terras pelos camponeses. A Rússia estava à beira de uma revolução interna muito mais séria e radical do que a de 1905.

Em 1917 a Rússia se encontrava em meio a um total colapso social. O governo absolutista do Czar Nicolau II cobrava altos impostos à população que, por sua vez, reclamava melhores condições de vida, diminuição dos impostos abusivos, além, é claro, da saída da Rússia da Primeira Guerra, que só agravava a situação do país e a vida de seus habitantes.

Houve então, a destituição do Czar Nicolau II por parte do partido liberal-conservador russo em fevereiro de 1917, o que culminou na implantação de um governo provisório apoiado pela burguesia. Algum tempo depois, em outubro de 1917, explodiu a Revolução Socialista na Rússia – a Revolução Russa de 1917. O partido revolucionário bolchevique, com a liderança de Lênin e Trotsky, alcançou o poder ao derrotar os Mencheviques e implantou, então, o socialismo e a nacionalização da economia.

Os líderes bolcheviques ordenaram, em primeira mão, anistiar os exilados e retirar os soldados russos de campo. A Rússia, então, saiu da guerra devido à grandeza dos problemas políticos internos. Um Tratado de Paz foi assinado por Lênin logo em seguida à retirada do país da guerra, em 1918, chamado de Brest-Litovsk. O Tratado concedia diversos territórios russos à Alemanha, como a Finlândia, Lituânia e Estônia.

Qual foi o País que mais se Beneficiou com a Saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial?

A Alemanha foi a mais beneficiada da saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial, já que vários territórios perdidos pelo país que saiu da guerra ficaram livres e garantiram a locomoção do exército alemão. A Alemanha, no entanto, apesar de ter ficado mais otimista, não ganhou a Guerra.


Mais Sobre esse Assunto: