Determinismo Geográfico ou Ambiental

O determinismo geográfico ou ambiental colocava o homem numa condição de submissão aos aspectos naturais (a natureza é que determina a ação humana), ou seja, sugeria que é o meio ambiente em que uma pessoa vive que define suas características físicas e psicológicas.

A primeira escola geográfica foi criada a partir das ideias de Friedrich Ratzel, considerado o pai do determinismo geográfico, que defendia a importância do território como fator determinante do poder entre as nações. Ratzel influenciou muito o expansionismo imperialista da Alemanha na segunda metade do século XIX.

O determinismo geográfico surgiu como consequência de uma época em que as interferências do homem nos aspectos naturais eram muito mais reduzidas do que hoje em dia e serviu, também, como uma justificativa científica para a relação de domínio entre os países temperados e os países tropicais.

Através dessa teoria, seria possível determinar, analisar e explicar a história de todos os povos em função das suas relações e interações com a natureza e o meio ambiente ao seu redor.

Exemplos de Determinismo Geográfico

São exemplos de determinismo geográfico os seguintes casos:

  • Os brasileiros são calorosos e comunicativos porque vivem em um país de clima tropical;
  • Todos que moram em favelas tornam-se criminosos;
  • Pessoas que moram na Bahia, onde o clima é quente, são lentas e preguiçosas devido aos fatores geográficos do local.

    O determinismo geográfico explica a diversidade observada entre os povos?

    A diversidade entre os povos não pode ser explicada pelo determinismo geográfico em termos de limitações, seja pelo espaço físico ou fatores biológicos. Isso porque os seres humanos são dotados da capacidade de adaptação e modificação do meio em que vivem para que ele atenda às suas necessidades.

    Outra qualidade da espécie humana é a de romper com suas próprias limitações. Além do mais, é comprovado pela simples observação a existência de grandes diversidades culturais localizadas em um mesmo tipo de ambiente físico, com as mesmas características geográficas.

    A cultura da humanidade vai muito mais além do que a natureza a pode influenciar, pois é formada por crenças, moral, leis, costumes e capacidades ou hábitos adquiridos pelo homem dentro de uma sociedade que está sempre em evolução, independentemente de fatores geográficos. A genética hereditária de um ser humano não é um fator de importância na determinação da cultura do mesmo.

Possibilismo e Determinismo Geográfico

determinismo geográfico surgiu na Alemanha, idealizado por Friedrich Ratzel, que estudava a influência da natureza sobre o homem. O possibilismo surgiu na França, idealizado por Paul Vidal de La Blache, que afirmava que a relação homem-natureza é percebida a partir da interpretação da paisagem.

No determinismo geográfico, a natureza é quem determina o o sucesso ou fracasso de um povo, mas no possibilismo, o homem é considerado um ser ativo, com um leque de possibilidades a serem percebidas e desenvolvidas a partir da observação da natureza ao seu redor.

Dois conceitos principais eram defendidos, um em cada teria: o Espaço Vital, no determinismo geográfico; e o gênero de vida, no possibilismo.

Espaço Vital – Determinismo Geográfico

O Espaço Vital poderia ser estabelecido através da conquista do equilíbrio entre a população e os recursos disponíveis que estão ao seu alcance, em um certo espaço, permitindo, assim, a sua sobrevivência. Foi esse conceito que forneceu as bases para o desenvolvimento da Geopolítica.

Gênero de Vida – Possibilismo

Aqui, a sobrevivência e o desenvolvimento de uma população deve-se às técnicas e aos costumes repassados no decorrer da história, de povo em povo, em seus processos de transformação do meio natural, onde o ser humano faz adaptações do mesmo para atender às suas necessidades.

Determinismo Biológico e Geográfico




Assim como o determinismo geográfico atribui as capacidades físicas e biológicas do ser humano às características geográficas do meio em que ele vive, o determinismo biológico atribui essas mesmas capacidades à sua raça, nacionalidade (país onde nasceu) ou o grupo ao qual ele pertence.

É como julgar qualquer chinês mais inteligente apenas por ele ter nascido na China ou um baiano preguiçoso apenas por ele ter nascido na Bahia.


Mais Sobre esse Assunto: