Primeira Guerra Mundial – Resumo

» » » Primeira Guerra Mundial – Resumo

Antecedentes, Causas e Consequências da Primeira Guerra Mundial.

A Primeira Guerra Mundial foi travada durante os anos de 1914 e 1918 e alguns fatos nos ajudam a compreender porque ela aconteceu:

Primeira Guerra Mundial – Antecedentes

Nos anos entre 1870 e 1914, o mundo vivia uma grande fase (Belle Epóque – Bela Época), mais especificamente os países ricos, que a cada vez mais se industrializavam e progrediam economica e tecnologicamente, e por isso acreditavam que dominariam os países pobres e também ficavam mais competitivos entre si.

É claro que isso só contribuía para criar uma grande tensão devido ao clima acirrado. Os países industrializados disputavam com grande voracidade os mercados fornecedores de matérias primas e os consumidores mundiais.

Eis que os países europeus começaram a investir em alta tecnologia de guerra, e cada vez mais pessoas se alistavam para o exército. A política de alianças também deu sua contribuição para esse cenário – foi através dela que vários acordos militares foram assinados e que dividiram os países europeus em dois blocos distintos, o que aumentou ainda mais o clima de disputa. De um lado, estava a Tríplice Aliança, formada pela Itália, Alemanha e Império Austro-Húngaro e, de outro, a Tríplice Entente, formada pela Inglaterra, Rússia e França.

E há ainda outro detalhe – já existia um certo revanchismo entre a França e a Alemanha, herança da Guerra Franco-Prussiana, já que nela a França havia perdido a região da Alsácia-Lorena para a Alemanha, e queria o território de volta.

O assassinato de Francisco Ferdinando, príncipe do império austro-húngaro em Saravejo, uma região da Bósnia-Herzegovina , culminou no início da guerra. Ele era um criminoso que pertencia ao grupo Mão Negra, da Sérvia, que era contra a intervenção da Áustria-Hungria na região dos Balcãs. E porque o império austro-húngaro estava insatisfeito com a posição da Sérvia em relação ao criminoso, declarou guerra ao país em 28 de julho de 1914.

O início da guerra

Os primeiros ataques foram contra a África e em direção ao oceano pacífico, na região ocupada pelos europeus. Em 10 de agosto, a África do Sul foi atacada pela Alemanha, já que aquelas terras pertenciam ao império Britânico. Samoa, que pertencia à Alemanha, foi invadida pela Nova Zelândia invadiu a Samoa e a Força Naval e expedicionária da Austrália desembarcou na ilha de New Pommem que, futuramente, iria se tornar a Nova Bretanha.

O Japão invadiu as colônias micronésias e o porto alemão que abastecia carvão, de Qingdao, na península chinesa de Shandog. Todos esses ataques sucessivos fizeram da Tríplice Entente a grande dominadora de todos os territórios alemães no Pacífico.

Em 1917 os Estados Unidos entram na guerra ao lado da Tríplice Entente, que já possuía negócios que valiam milhões com França, Inglaterra e outros. É claro que isso só contribuiu para a vitória esmagadora do grupo, que culminou nas assinaturas de rendição por parte dos países perdedores.

Surgiu então o Tratado de Versalhes, que discorria sobre imposições e fortes restrições aos derrotados. A Alemanha, por exemplo, teve que reduzir o seu exército, e a indústria bélica do país agora seria controlada e a região da Alsácia-Lorena foi devolvida, além, é claro, do pagamento de todos os prejuízos causados aos países vencedores durante a guerra.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

  • Os EUA tornaram-se o país mais rico do mundo, a grande potência mundial;
  • Cerca de 10 milhões de pessoas foram mortas;
  • O império Austro-Húngaro foi fragmentado;
  • O Mapa Mundial mudou: alguns países desapareceram e outros surgiram;
  • O império turco foi dividido;
  • A Europa ganhou taxas altas de desemprego.