» » » A Reconstrução da Europa ocidental

A Reconstrução da Europa ocidental

No final da 2ª Guerra Mundial, o cenário era devastador: a Europa ocidental estava praticamente destruída. Além dos estragos da guerra, não havia onde morar, não havia emprego, sendo grande a agitação social e ameaçando a estabilidade do sistema capitalista.

Era necessário um investimento financeiro de grande porte para a reconstrução dos países atingidos. Entretanto, com a grande dívida que os países contraíram com a guerra, não sobravam recursos.

Foi assim que, em 1948, foi criado nos EUA o Plano Marshall, que estabeleceu a quantia de 17 bilhões de dólares para esses países (entre eles a França, a Inglaterra, a Alemanha e a Itália), por meio de empréstimos financeiros. Esse fato representou uma porta de entrada para os capitais norte-americanos, além de garantir a manutenção das exportações americanas para o continente europeu.

Os principais objetivos do Plano Marshall incluíam: a) a recuperação e a reorganização da economia dos países capitalistas, aumentando o vínculo deles com os Estados Unidos, principalmente por meio das relações comerciais; b) a possibilidade de reconstruir materialmente os países destruídos na Segunda Guerra Mundial; c) Fazer frente aos avanços do socialismo presente principalmente no leste europeu comandado pela extinta União Soviética.

Os resultados foram de êxito do Plano, possibilitando a recuperação econômica de grande parte dos países europeus, expandindo a influência dos EUA sobre a região, nas décadas de 1950 e 1960.

Estimulou-se a integração entre países europeus, levando à formação da Comunidade Econômica Europeia (CEE), mais conhecida como Mercado Comum Europeu (MCE), em 1957.

O Plano Marshall otimizou o Estado de Bem-Estar Social, promovendo que parte dos serviços necessários à população, como saúde, educação, seguro-desemprego, entre outros, fosse oferecida pelo Estado. Assim, os capitalistas ocidentais enfrentaram a influência soviética com a melhoria das condições econômicas da população. As fronteiras nacionais foram superadas pelo capitalismo por um plano econômico e social.

Atualizado em: 27/10/2017 na categoria: História Geral, Segunda Guerra Mundial