O Realismo Socialista

Arte, Literatura e Realismo Socialista

O realismo socialista – no governo de Stalin, a literatura e a arte foram meramente instrumentos de propaganda política. As associações de escritores, artistas e músicos foram unificadas e controladas pelo Partido Comunista. Esse, no método a que chamou “realismo socialista”, definiu assim o novo papel dos escritores e dos artistas: eles seriam os “engenheiros das almas” e deveriam descrever com veracidade a realidade socialista e contribuir para a educação dos trabalhadores nessa ideologia. Tinham de ser tendenciosos e produzir obras “edificantes”, nas quais as personagens seriam divididas em boas, os comunistas, e más, todos os críticos do sistema. A literatura e a arte deveriam ser otimistas, alegres, exaltando a energia do trabalhador nos campos e nas fábricas e incentivando o cumprimento dos planos quinquenais, sem crítica e sem análise dos sentimentos pessoais das personagens.

A partir de 1938, com a ameaça alemã, a arte e a literatura começaram a glorificar o sentimento nacional e o passado russo: os czares e os generais que forjaram a grande Rússia tornaram-se heróis de filmes, livros e óperas. Diretores de teatro, cineastas, músicos e escritores que não obedeciam a essas orientações eram detidos e condenados, por parasitismo social, aos campos de trabalho forçado. A maioria dos escritores de qualidade refugiou-se no silêncio e deixou de escrever. Os artistas e os literatos foram obrigados ao conformismo e à produção de obras ruins. Escritores panfletários e medíocres publicavam obras com tiragens populares de milhões de exemplares. Endeusados pela imprensa e protegidos pelo regime, esses artistas asseguravam para si um bom padrão de vida, inacessível à maioria da população. Os artistas de vanguarda, que não utilizavam uma linguagem panfletária e facilmente assimilada pelo público, eram acusados de formalismo e de representar a “decadente” literatura ocidental, sendo vítimas também da repressão política.

Atualizado em: 27/10/2017 na categoria: História Geral