Crise dos Mísseis

A crise dos mísseis, ocorrida entre os dias 16 e 28 de outubro 1962, foi o episódio mais crítico da Guerra Fria. Tudo aconteceu quando se descobriu que a União Soviética havia instalado bases de lançamento de mísseis nucleares em solo cubano (alinhado ao bloco socialista).

O território era estrategicamente posicionado às proximidades dos Estados Unidos da América (a apenas 140 km). O confronto recebeu cobertura televisiva e foi o mais próximo que se chegou à deflagração da guerra nuclear, em grandes proporções.

A instalação foi feita pelo então líder soviético, Nikita Khrushchev, a pedido do próprio governo cubano, representado por Fidel Castro, para se defender de um possível ataque norte-americano. O acordo foi feito por meio de uma reunião sigilosa.

Descoberta dos mísseis

A confirmação da existência de misseis veio por meio de provas fotográficas registradas por um avião espião da Força Aérea dos Estados Unidos. Com isso, o governo norte-americano montou um bloqueio, para evitar que novas armas ofensivas entrassem em Cuba.

Sábado negro

O auge do conflito aconteceu em 27 de outubro, no episódio conhecido como “sábado negro”, quando um dos aviões espiões foram atacados pela força militar de Cuba, resultando na morte de um piloto norte-americano. Então, o mundo todo esperava apreensivo pelo início da guerra.

Acordo para a retirada dos mísseis

O presidente norte-americano John Kennedy e Khrushchev, o presidente soviético, teceram intensas negociações, até chegar a um acordo, no dia 28 de outubro. O Brasil (na época, presidido por João Goulart) também teve participação sigilosa nas negociações. Os americanos exigiam que os mísseis instalados fossem removidos e devolvidos à URSS.

Dessa maneira, os soviéticos tiraram suas armas da ilha caribenha, com a condição de que os Estados Unidos garantissem que jamais invadiriam o território cubano, sem provocação aparente.

Além disso, secretamente, os Estados Unidos prometeram retirar os mísseis implantados na Turquia e na Itália, para atacar a União Soviética – fato que não era do conhecimento popular.

Fim do conflito

Após a retirada dos mísseis, o bloqueio militar foi finalmente encerrado, em 20 de novembro de 1962. Nos anos seguintes, as tensões entre EUA e URSS foram atenuadas consideravelmente.

Em 1963, os dois países e a Inglaterra assinaram um acordo selando o compromisso de não realizar testes nucleares na atmosfera, em alto-mar e no espaço – sendo os subterrâneos liberados.

Atualizado em: 04/09/2019 na categoria: História Geral