» » » Características do Estado Novo

Características do Estado Novo

As principais características do Estado Novo foram o autoritarismo, o foco na industrialização brasileira, a censura, e a centralização do poder.

O Estado Novo foi o período correspondente ao governo do Presidente Getúlio Vargas, durante os anos de 1937 a 1945, o que equivale aos momentos finais da sua estada no poder à frente do Brasil.

Autoritarismo

As medidas adotadas durante o Estado ovo possuíam uma característica autoritária, imposta, sem consulta popular. O governo ainda perseguia inimigos políticos, caracterizando o período como uma fase intensamente antidemocrática no país.

Foco na industrialização

o Estado Novo tinha como principal plano de governo o desenvolvimento industrial do Brasil, criando diversas medidas para que ele ocorresse. Nessa época foram criadas diversas indústrias importantes para o Brasil até os dias de hoje, como a CNS (Companhia Siderúrgica Nacional) e a Vale do Rio Doce.

Censura

A censura de todos os meios de comunicação marcou o estado novo, impedindo que mensagens contra o governo fossem veiculadas, e incentivando a propaganda pró governamental, com uma forma de controle social e de influenciar população, garantindo seu apoio.

Centralização do poder

O Estado passou a ter controle sobre todas as medidas tomadas no Brasil, sendo a instância Federal detentora das capacidades de decisão e do controle e governo do país.

As câmaras e assembleias legislativas foram dissolvidas, dando maior poder o presidente em relação às escolhas políticas. A centralização ocorreu sobre o pretexto de organização e ordem, como forma de evitar que o país sofresse influências da crescente “ameaça comunista”.

Como começou o Estado Novo?

O Estado Novo foi instituído a partir de um golpe de estado manobrado por Getúlio Vargas, que ocorreu no final de 1937, e durou até 1945. A manobra foi conhecida como um golpe de estado pois Getúlio Vargas não podia se candidatar à reeleição de acordo com a Constituição Federal, publicada em 1934.

Nesse contexto, o Brasil vivia em negação à “ameaça comunista”, e o golpe de Getúlio foi legitimado através do apoio popular, apesar de sua propaganda possuir tons claramente fascistas.

Para legitimar seu governo, Vargas lançou a Constituição de 1937, conhecida popularmente como “Polaca”, com ampla divulgação nas mídias nacionais, e que foi bem recebida pela população na época.

Esse movimento faz sentido se pensarmos no contexto mundial, com a ascensão de diversas ditaduras e governos autoritários pelo globo.

O fim do Estado Novo ocorreu após uma manobra comandada por generais militares, que tiraram Getúlio da presidência.

 

Atualizado em: 04/10/2018 na categoria: Historia do Brasil, Presidentes do Brasil