Continente Americano

continente-americano

O continente americano possui uma área de 42.052.412 km2, correspondentes a 28,3% da superfície total terrestre, é o continente de maior extensão no sentido norte-sul ou latitudinal.

Integra o chamado Novo Mundo e é constituído por duas grandes porções:
a América do Norte e a América do Sal, interligadas pela América Central, esta última uma estreita faixa de terra.

O continente americano acha- se limitado ao norte, pelo Oceano Glacial Ártico; a oeste, pelo Oceano Pacífico e a leste, pelo Oceano Atlântico.

Quadro Físico

O continente americano, quanto ao relevo, apresenta terras altas e baixas altitudes.

As planícies americanas estão comprimidas na faixa central do continente, limitando-se a leste e a oeste por dois eixos montanhosos. Dentre elas destacam-se: a Planície Amazônica, a Planície do Mississipi-Míssouri e a Planície Platina.
As terras altas americanas estendem-se por dois grandes braços: os Planaltos do Leste e os Maciços Montanhosos do Oeste.

Os Planaltos do Leste são terrenos de constituição antiga. Podem ser divididos em cinco grandes unidades:

- Os Escudos Canadenses, no Canadá.
- Os Montes Apalaches, na área oriental dos Estados Unidos.

O Planalto Guiano, na região setentrional da América do Sul.
O Planalto Brasileiro, que se estende por terras brasileiras.
O Planalto da Patagônia, em terras argentinas.

Já os Maciços Montanhosos do Oeste são de constituição mais recente e ocupam a faixa ocidental do continente. Podem ser divididos em duas grandes unidades:

As Montanhas Rochosas, que se estendem pela América do Norte, do Alasca ao México.

A Cordilheira dos Andes, abrange a região ocidental da América do Sul, prolongando-se da Venezuela até o extremo meridional do Continente.

Os pontos mais altos do relevo americano são:

tabela

No relevo da América do Norte o ponto mais alto é o MacKinley, situado no Alasca, com 6.178 m. Costuma-se chamar de América Anglo-Saxônica a região constituída pelos Estados Unidos e Canadá: Já o restante do continente americano, envolvendo o México, a América do Sul e a América Central é chamada de América Latina.

América Anglo Saxônica

  • Zona de clima polar, na região setentrional.
  • Zona de clima tropical e subtropical, nas áreas meridionais.
  • Zona de clima subtropical e mediterrâneo, no sudoeste.
  • Zona de clima temperado oceânico, no oeste.
  • Zona de clima continental, no centro-leste.

Vegetação

  • Tundra, nas áreas setentrionais e frias do Canadá.
  • Floresta de coníferas, abrangendo estreita faixa central que corta o território canadense de noroeste para nordeste.
  • Floresta temperada, no oeste e no nordeste norte-americano.
  • Floresta tropical, na faixa litorânea do leste norte- americano.
  • Pradarias e estepes, no centro-sul dos Estados Unidos.
  • Vegetação de deserto, no sudoeste dos Estados Unidos.

Quadro Econômico

Tem uma agricultura bem desenvolvida, notadamente no leste dos Estados Unidos, onde se destacam as culturas de trigo, de milho, de algodão, de sorgo e de soja.

A pecuária é bastante desenvolvida no oeste americano.

Nos Estados Unidos encontra-se  a maior área industrial do mundo, destacando-se as indústrias automobilísticas, de eletrodomésticos, de ferramentas, de aviões e de produtos químicos.

Os Estados Unidos destacam-se como grandes produtores de chumbo, de zinco, de carvão mineral, de cobre e de petróleo. No Canadá são importantes as produções de chumbo, de cobre, de carvão mineral, de zinco e de madeiras.

América Latina

  • Zona de clima tropical seco, nas áreas próximas ao Trópico de Câncer, como o México.
  • Zona de clima equatorial quente e úmido, abrange a maior parte do norte brasileiro, as Guia- nas e parte da
  • Venezuela e da Colômbia.
  • Zona de clima subtropical, na região meridional do Brasil e no Uruguai.
  • Zona de clima frio de montanha, na região andina.
  • Zona de clima desértico quente, em estreita faixa do Pantanal e do Chaco.

A América Latina tem na agricultura e na pecuária os aspectos mais intensos de sua economia.

Entre os produtos agrícolas de maior produção destacam-se, aqui: o café, a cana-de-açúcar, o algodão, o trigo, a banana, o milho e o arroz. Os produtos agrícolas representam 70% no total das exportações da América Latina.

A pecuária tem aqui grandes regiões de criação nômade ou extensiva. Do ponto-de-vista comercial destacam se a Argentina, o Uruguai e o extremo Sul brasileiro.
A indústria da América Latina ainda está longe de suprir as necessidades regionais. Ela vem se desenvolvendo vagarosamente. Destacam-se, neste setor, o México, o Brasil e a Argentina.

O extrativismo também é vital à economia da América Latina, destacando-se as produções de:

Petróleo: Venezuela, Equador,
Peru, México e Brasil.
Gás natural: Bolívia.
Salitre: Chile e Peru.
Cobre: Chile e Peru.
Prata: Peru.
Ferro: Brasil, Venezuela e Bolívia.
Estanho: Bolívia e Brasil.
Manganês: Brasil.
Ouro: Brasil.
Bauxita: Jamaica e Guiana.
Chumbo: México.
Zinco: México.

Vegetação

  • Floresta equatorial, na região amazônica, no extremo norte da América do Sul.
  • Savanas, em estreita faixa diagonal que se estende de nordeste para sudoeste brasileiro.
  • Florestas latifoliadas, na faixa atlântica da América Central e no extremo sudoeste da América do Sul.

Quadro Humano

A América possuía, em 1980, 639.000.000 de habitantes, assim distribuídos:
América do Sul e Central – 383.000.000 de habitantes.
América do Norte – 256.000.000 de habitantes.
Na América do Norte a população é de origem anglo-saxônica; enquanto a população do México, da América Central e da América do Sul é de origem latina.
O continente americano tem muitas áreas densamente povoadas, destacando-se dentre elas:

Na América Anglo-Saxônica

Toronto e Montreal, no Canadá e Los Angeles, Nova lorque, Chicago e Filadélfia, nos Estados Unidos.

Na América Latina

Caracas (Venezuela), Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, no Brasil; Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Lima (Peru), Santiago (Chile) e Cidade do México (México).

Os transportes são bastante intensos em certos trechos do continente americano.

A América do Norte é cortada por uma verdadeira malha rodoviária destacando-se a Rodovia Transcanadense, no Canadá, considerada a mais extensa rodovia do globo.

As ferrovias também são importantes no sistema de transporte americano, sendo que os Estados Unidos tem uma das mais altas densidades ferroviárias do mundo.

Na navegação marítima, o Canal do Panamá é um importante fator regional. Liga o Atlântico ao Pacífico, através do Lago de Gatum, numa extensão de 81 km. Nova lorque, Houston, Filadélfia e Tampa, nos Estados Unidos; Vancouver, no Canadá; Rio de Janeiro e Santos, no Brasil, são alguns dos principais portos do continente.

Os Estados Unidos, o Panamá e o Canadá possuem as maiores frotas mercantes do continente americano.

A navegação fluvial é intensa, destacando-se aquela efetuada nas bacias dos rios São Lourenço (EUA/Canadá), Amazonas e São Francisco (Brasil).
A navegação lacustre é bem desenvolvida na região dos Grandes Lagos (EUA/Canadá) e na Lagoa dos Patos (Brasil).

A aviação tem se intensificado nos últimos anos. Chicago, nos Estados Unidos, é considerado o aeroporto mais movimento do mundo.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>